Publicado em

10 curiosidades sobre o Ágar

 

Hoje nosso papo é a respeito do ágar-ágar. Nunca ouviu falar? Então senta que esse produto é poderoso e você vai amar saber mais sobre ele. O Ágar-ágar, chamado também de agarose ou simplesmente ágar para os íntimos, é uma substância retirada das paredes celulares das algas vermelhas que possui ótimos benefícios para nós. Embora o nome seja um pouco engraçado, ele tem origem no malaio, onde seu significado é gelatina. Confira abaixo 8 curiosidades que você não sabia sobre o ágar-ágar.

  • Cresce, e muito!

O Ágar é insolúvel em água fria, porém quando em contato com a água quente, tem um alto poder de absorção de líquido, podendo chegar até 3 vezes seu volume quando ingerido.

  • É famoso mundo afora

Esse poder fez com que uma dieta fosse criada no Japão chamada de Kanten. Como ele aumenta de tamanho, faz com quem o consome sinta uma sensação de saciedade, contribuindo para a diminuição do peso.

  • É magrinho, magrinho

Seu baixo teor calórico e sua grande quantidade de fibras contribuem para o bom funcionamento do intestino e reduz a absorção de gordura.

  • Xô, flacidez!

Quando consumido com regularidade ele promove a elasticidade da pele, diminuindo a flacidez ocasionada pela perca de peso. 

  • Desintoxica e hidrata!

Quando consumido em forma de chá, tem ação desintoxicante e hidratante, colaborando para a beleza da pele. Para utilizá-lo como chá basta usar uma colher de chá de pó de ágar em um copo de água morna. Espere dissolver e aproveite. Detalhe: é sem gosto. 

  • É ótimo para receitas de doce

Pode substituir facilmente a clara de ovo em receitas. Ótimo para quem é alérgico ao ovo e para os que desejam uma receitinha mais leve. Além disso, seu poder de gelificar é maior do que o da gelatina comum, podendo também substituí-la em preparos. Uma colher de chá de ágar-ágar em pó rende uma xícara de chá de gelatina. 

  • Os bichinhos não sofrem

Diferente da gelatina comum que tem origem animal, o ágar é de origem vegetal. Ou seja, nenhum bichinho sofreu para extrair essa substância. Se você é adepto de uma dieta vegana ou não curte sofrimento animal, vai aderir. 

  • É atóxica

Não precisa se preocupar em ter reação alérgica, já que ela não causa nenhum mal à saúde.

Publicado em

Receita de Panqueca sem Glúten!

Nós da Naturelt gostamos de comer bem e sabemos que você compartilha dessa paixão. Mas as vezes pode ser difícil encontrar aquele prato apetitoso que encha os olhos e que alie saúde e bem-estar sem ter aquela cara de “comida de academia”. Pensando nisso, nós resolvemos voltar a compartilhar com vocês algumas receitinhas maravilhosas que utilizam de ingredientes saudáveis que vão dar adeus as suas vontades de comer doce. E o melhor, sem culpa nenhuma!

Hoje trouxemos uma receita prática e deliciosa para aqueles que são alérgicos ou que estão diminuindo o consumo de glúten. É a panqueca feita com farinha de arroz.

 

Para a receita você vai precisar de:

–  1 Xícara de Farinha de Arroz

–  1 Xícara de Leite

–  1 Ovo

– 1 Colher de sopa de Ghee derretida

– 1 Colher de sopa de fermento em pó

– 1 Colher de chá de açúcar

– 1 Pitada de sal

 

Primeiro misture todos os ingredientes secos e reserve. Em outro recipiente misture os outros ingredientes (leite, ghee derretida e o ovo) preferencialmente com um batedor ou fuê. Junte tudo até que a massa fique homogênea. Unte a frigideira com ghee ou óleo de coco em fogo médio e despeje a mistura. Quando as bolinhas começarem a aparecer, vire a panqueca e deixe por mais 1-2 minutos. E voilá! Lembre-se de untar a frigideira para cada panqueca, se não gruda!

Adicione Mel e pedacinhos de frutas da sua preferência.

 

fonte: https://www.tudoreceitas.com/cozinheiro/2.html
Publicado em

Perigo dos alimentos industrializados

 

Arruma a mochila das crianças, leva pra escola, vai ao mercado – mas não sem antes checar o que ta faltando na dispensa, faz o almoço, corre pro banco, lembra que tem consulta marcada e não pode perder – não pela terceira vez, volta pra buscar as crianças, começa a preparar o jantar. Já cansada ou cansado, você consegue finalmente sentar durante um ou dois minutos em frente a TV, zapeia um pouco pelos canais e se depara com uma cena mágica de família feliz comendo uma maravilhosa massa. É aquele comercial batido de lasanha congelada, mas dessa vez você começa a assisti-lo de forma diferente, afinal, você não seria a pior mãe do mundo se de vez em quando, jogasse uma lasanha dessas no forno, ou desse uma fritada rápida nos nuggets, já que as crianças não põem fígado na boca por nada!

A gente te entende. É por isso que a matéria de hoje vem falando sobre o perigo dos alimentos industrializados, esses que na correria do dia a dia a gente acaba consumindo de montão. Tudo bem, ninguém disse que você consome todos os dias, ou que você e sua família só “comem comida de caixinha”, mas não custa nada se informar melhor sobre todo o perigo em torno da praticidade que esses produtos oferecem.

Fizemos uma lista de substâncias presentes nesses alimentos, suas funções e seus riscos.

Corantes e Aromatizantes.

Possuem a função de colorir os alimentos e fazerem com que pareçam mais naturais e frescos. Isso faz com que nós, consumidores, aceitemos esses produtos como saudáveis ao invés de limitarmos seu uso. São encontrados em biscoitos, balas, doces e gelatinas, margarinas, sorvetes, sucos de fruta instantâneos, bolos e etc. Estudos indicam que os corantes alimentarem podem despertar sintomas do transtorno de Déficit de atenção, sendo também associado a alergias.

Parecido com os corantes, o aromatizante tem como função passar a sensação, por meio do olfato, que o alimento está fresco, enganando nossos sentidos. Isso faz com que se pareçam com produtos naturais e sejam assim aceitos pelos consumidores. Eles são mais comumente encontrados em carnes enlatadas, sopas, sorvetes, bolos.

Os nitritos e nitrados intensificam o sabor e cor dos produtos. É facilmente encontrado em carnes e derivados, como a mortadela, salsicha, presunto, salame. Consumido em grandes quantidades podem aumentar a formação de nitrosaminas, que possui efeito tóxico ao organismo e  está relacionado a doenças como o câncer.

Conservantes

Sua função é bem simples: evitar que os produtos se deteriorem com o passar do tempo enquanto está armazenado, evitando que fungos e bactérias se proliferem. Eles são identificados nos rótulos pelas siglas P1 e P10.

Os conservantes são encontrados principalmente em sucos, chocolates, queijos fundidos, concentrados de frutas, pães, farinhas, salgadinhos (desses amarelinhos mesmo) conservas de carne e vegetais, entre outros. Eles juntamente com os corantes estão ligados a sintomas de Déficit de atenção, de acordo com a nutricionista Mariane Valpassos.

Nos refrigerantes há o benzonato de sódio, presente no ácido benzoico. A ação dessa substância é antibacteriana, sendo usada em alimentos ácidos. Ele ajuda a proporcionar mais sabor e manter a cor. Ele é liberado pela legislação brasileira, mas seu uso em excesso prejudica o organismo. A combinação de vitamina C com ácido benzoico, em altas temperaturas, podem desenvolver o benzeno, que pra quem não sabe é uma substância cancerígena.

 

Antioxidantes

Parecido com os conservantes, os antioxidantes possuem a função de manter os alimentos em boas condições para ser consumido por longos períodos de tempo. São usados em gorduras e óleos, cerveja, produtos a base de cacau, leite de coco, leite em pó, refresco, margarina, refrigerantes e outros. É um agente cancerígeno!

 

Estabilizantes e Acidulantes

Os acidulantes, cuja função é parecida com a dos aromatizantes, é usado nas bebidas de fruta. Isso porque ela imita o sabor de algumas frutas e apresenta um sabor ácido. No rótulo é identificada com o código H na embalagem. Já os estabilizantes recebem esse nome porque estabilizam as proteínas, mantendo a aparência saudável do produto. Ele pode ser identificado pelas siglas ET1 até ET29.

 

Fiquem atentos com o uso exagerado desses alimentos! Muitas vezes consumimos produtos que nem sabemos como foram feitos. Gostou da matéria? Que tal dar uma sugestão pra próxima?

 

Fonte: http://www.namu.com.br/materias/os-perigos-dos-conservantes-nos-alimentos http://www.nutricaoemfoco.com/alimentos/perigo-dos-alimentos-industrializados/
Publicado em

Sopa de Batata-baroa com cenoura

sopa

O fim do verão está chegando, e além das águas de março fechando a estação mais quente do ano, temos também o friozinho gostoso típico dos períodos chuvosos– principalmente pra quem está no Rio! Para quem não sabe, a
batata-baroa (também conhecida como mandioquinha, cenourinha amarela e batata-salsa), originária dos países andinos, ajuda na redução dos níveis de colesterol no sangue, no combate da obesidade e prisão do ventre.

Amada por muitos brasileiros, a raíz também conta com propriedades antioxidantes, anticancerígenas e antifúngica (previnem ou inibem a proliferação dos fungos ou os destrói) e níveis altos de vitaminas C, B, K e E. Para idosos, crianças, doentes e recém operados é perfeita, pois é de fácil digestão.

Sem mais delongas, segue a receita!

Ingredientes:

2 a 3 batatas-baroa – também conhecida como mandioquinha, cenourinha amarela e batata-sala – cortadas em rodelas;

2 cenouras cortadas em rodelas;

200g de frango picadinho;

½ cebola;

500ml de água;

2 colheres de sopa de azeite extra virgem;

Pimenta a gosto – no friozinho pode caprichar!

Sal marinho.

1 colher de sopa de farinha de Chia – para acrescentar nutrientes.

Modo de preparo: Tempere o frango com sal marinho e refogue com a cebola até dourar. Deise reservado. Cozinhe os legumes em água na panela onde o frango foi refogado. Bata no liquidificador com sal, pimenta a gosto e azeite. Leve a sopa novamente para a panela e acrescente o frango em cubinhos. Deixe apurar o sabor e sirva Para finalizar, polvilhe uma colher de sopa de farinha de chia e voilá, ta pronta!

Gostaram? Comentem o que acharam dessa receita. Aceitamos sugestões também!

fontes:http://www.daquidali.com.br/receitas/relembre-as-oito-melhores-receitas-de-sopas-fitness-para-esquentar-o-outono/
http://www.remedio-caseiro.com/os-beneficios-da-mandioquinha/

 

Publicado em

Receita de Tapioca com Linhaça

tapiocalinhaça

Hoje vamos falar do campeão entre os que procuram por reeducação alimentar, para os alérgicos a Glúten ou que simplesmente amam o sabor e versatilidade desse produto 100% nacional, a amada tapioca! Muita gente conhece, mas poucas pessoas conseguem identificar o processo pelo qual ela é feita, embora seja muito simples. Achou que era só comprar a goma e pôr na frigideira? E se eu te contasse que existe uma maneira mais barata que possibilita que você deguste essa iguaria nacional de maneira mais fresca?

Para quem não sabe a goma de mandioca nada mais é que Fécula de Mandioca hidratada. Sendo assim, é muito prático ter a fécula de mandioca, ou polvilho doce, como também é conhecido, estocado em casa, pois diferente da Goma, que após alguns dias na geladeira já não possui um sabor tão fresco, pode ser feito a qualquer momento. Após absorver a umidade da água ela pode ser chamada de goma e fica pronta para o consumo. Logo abaixo mostraremos como você pode transformá-la em goma. Esse amido é rico em valores energéticos, sais minerais, como ferro, cálcio e fósforo, além de vitaminas do complexo b e potássio e tudo isso sem possuir gorduras.
Sem mais delongas, vamos a Receita!

Primeiro passo:

Para hidratar o polvilho, coloque em uma vasilha a quantidade que você precisa, cobrindo com água. Misture um pouco. Se notar que ainda não está muito úmido, coloque mais água. O ideal é que ele fique molhado o suficiente para mexer com uma colher com facilidade. A medida de 1 kg de fécula para 1 litro de água também pode ser usado.
– Deixe descansar por 12 horas. Caso tenha excesso de água, livre-se desse excesso de líquido que ficou por cima da fécula umedecida.
– Após se livrar da água sobressalente, envolva a massa em um pano para secá-la. Pressione para que seja retirado a água da massa.
– Utilize as mãos para ir quebrando a massa até que fique esfarelada.

Segundo passo:

Separe uma frigideira antiaderente, coloque uma pitada de sal, uma colher de chá de linhaça dourada e frite a massa em fogo baixo. Quando notar uma leve fumacinha saindo, a tapioca está pronta.
Terceiro passo:
Recheie da maneira que preferir! Que tal um recheio saudável, que te dê energia pras atividades do dia? O importante é variar. Experimente Ricota com Frango, Ovo mexido com linhaça, creme de avelã, as possibilidades são infinitas.

Dica: Varie também a Linhaça, utilizando Chia e Farelo de aveia. Lembrando que é importante enriquecer a massa da tapioca, já que sua farinha branquinha necessita do acompanhamento de fibras.

fonte:http://saramedeirosnutricionista.blogspot.com.br/2013/12/tapioca-como-fazer.html
Publicado em

Proteína de Soja

header-soja

Olá,

Hoje vamos trazer para você algumas informações sobre a proteína da soja e uma deliciosa receita como sugestão para o consumo dessa Proteína! Aproveitem!

BENEFÍCIOS DA PROTEÍNA DE SOJA

Por ter grande valor biológico, a proteína de soja é absorvida rapidamente pelo organismo, utilizada em todos os processos no organismo que necessitam dos chamados “aminoácidos essenciais”.

A absorção da proteína de soja é relativamente rápida, só um pouco inferior comparada a absorção da Whey Protein, porém muito superior a caseína, já que essa possui um perfil mais lento de absorção, e é usada antes de dormir.

A proteína de soja é uma ótima alternativa para os vegetarianos estritos (que não consomem carnes, leite, ovos e seus derivados), pois além de ser rica em aminoácidos, também fornece vitaminas e minerais.

A soja possui compostos orgânicos, chamados de isoflavonas, com grande poder antioxidante, podendo auxiliar na recuperação muscular, e propriedades anti-cancerígenas.

Estudos apontam os benefícios do consumo da soja, no tratamento do câncer, pois diminui a atividade de células cancerígenas e ajuda a prevenir os cancros da próstata e das mamas. Além disso, os isoflavonas presentes na soja diminuem os sintomas associados com a menopausa como, por exemplo, a redução da intensidade e frequência das ondas subidas de calor, as alterações da pele, unhas, cabelo e secura vaginal

A Proteína Isolada de Soja 90% (PIS) beneficia o organismo de diversas maneiras, sendo indicada para jovens, adultos, idosos e atletas. Muitos países do mundo estudam a soja como um produto capaz de prevenir uma série de doenças, além de reabilitar doentes. Congressos médicos mundiais já incluem a soja em suas pautas de discussões e sinalizam a soja como sinônimo de saúde. Pesquisas do mundo inteiro já confirmaram: as dietas ricas em fibras e com baixos teores de gordura saturada, aliadas a exercícios físicos e a um estilo de vida saudável, podem auxiliar no controle da obesidade e proteger contra doenças cardiovasculares, câncer, osteoporose e diabetes. Na nutrição esportiva, é importante por conter maiores quantidades dos aminoácidos anabólicos: Arginina e Glutamina, além de apresentar grandes quantidades de aminoácidos de cadeia ramificada: BCAA (isoleucina, leucina e Valina). A soja aumenta a massa muscular. Os músculos consomem energia (sob a forma de calorias) para a manutenção diária de seu organismo e durante exercícios. O aumento de massa muscular leva à maior queima de calorias para a manutenção do organismo, mesmo que você não esteja se exercitando. Isto significa que uma maior massa muscular magra contribui tanto para a perda de peso quanto para sua manutenção, mesmo que você não pratique esportes. Dos vinte aminoácidos que o ser humano requer, onze são produzidos pelo nosso corpo. Os outros nove devem ser obtidos pela alimentação. A proteína isolada da soja 90% (PIS) provê todos os noves restantes, sendo uma proteína completa. A Proteína Isolada de Soja 90% é feita a partir de soja não-transgênica, sendo o fabricante detentor da certificação GMO FREE, junto ao Genetic ID, desde 2001. Não contém glúten.

RECEITA

Pizza turbinada
Massa:
· 2 ovos
· 1 colher (sopa) de creme de ricota light
· 2 colheres (sopa) de Proteína de Soja Isolada
· 1 colher (sobremesa) de orégano
Cobertura:
· Molho de tomate
· Queijo branco
· Atum ou frango desfiado
· Orégano e azeite
Modo de preparo: Bata a massa em um prato e despeje em uma frigideira – sem óleo. Doure os dois lados. Em um prato, cubra a massa com a cobertura desejada e regue com azeite.
Aproveite e veja nossa proteína de soja isolada de altíssima qualidade!
Publicado em

Fracionar as refeições faz bem à saúde

Fracionar Refeições

Quantas refeições você faz ao dia? Com certeza já ouviu falar da importância de fazer mais refeições ao longo do dia, em menor quantidade. Saiba que aumentar o número de refeições pode reduzir as flutuações dos níveis sanguíneos de insulina, glicose e hormônios intestinais de saciedade, que ajudam a controlar a fome.

De acordo com o Ministério da Saúde, o ideal é fazer de cinco a seis refeições diárias. É preciso levar em conta os pontos de vista de equilíbrio metabólico, controle do peso, apetite e adequação da ingestão de nutrientes. Porém, a vida cada vez mais agitada nas médias e grandes cidades impõe uma rotina em que as pessoas saem de casa de manhã e só voltam à noite. Aí, além de opções pouco saudáveis, os lanches intermediários são realizados quando possível e não necessariamente no momento considerado ideal.

Uma pesquisa feita pela Toledo e Associados, em parceria com a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), sobre os hábitos alimentares dos brasileiros mostra que 79% têm os lanches intermediários inseridos em seu hábito alimentar, mas essas refeições são mais frequentes entre os mais jovens e de maior classe socioeconômica. O lanche da tarde é o mais consumido (69% dos entrevistados), tendo apresentado aumento de 40% na frequência de consumo entre 2006 e 2011.

Apesar do recente aumento da frequência de consumo do lanche, sua qualidade está sendo comprometida pelas escolhas. Um dos dados mais preocupantes é a superioridade da frequência de consumo de bebidas açucaradas no lugar de iogurte e leite, o que pode contribuir decisivamente para a ingestão insuficiente de cálcio pela população brasileira.

Outro ponto é o consumo de proteínas pela população brasileira como um marcador positivo da dieta. A variedade na dieta é fundamental, evitando a monotonia alimentar e favorecendo o consumo de uma maior gama de nutrientes.

Os alimentos lácteos, como o iogurte, contribuem não somente para o consumo de proteínas de alto valor biológico, como também para a ingestão adequada de micronutrientes.

Confira seis dicas para conseguir fracionar as refeições de forma saudável:

  1. Sempre tome café da manhã. Procure consumir algo de fácil preparo como, por exemplo, um pote de iogurte natural com frutas e cereais.
  2. Leve lanches versáteis para o trabalho. Uma dica para evitar a correria pela manhã é comprar mix de oleaginosas (castanhas, amêndoas…) ou mix de frutas desidratadas.
  3. Visite novos restaurantes e experimente novos alimentos. Às vezes, um alimento específico que não te agrada tanto pode trazer uma nova experiência de consumo quando preparado de outra forma. Para quem não gosta de brócolis, por exemplo, uma sugestão é consumi-lo refogado ao alho e óleo, gratinado, em pequenos pedaços no arroz, entre diversas outras maneiras.
  4. Separe uma de suas frutas preferidas (em unidade ou picadas). São ótimas opções para o lanche.
  5. Para a hora do jantar, uma alternativa ótima para manter a forma é uma salada com molho de iogurte. Para variar, acrescente ingredientes como cogumelos, croutons ou fatias de frango grelhado.
  6. E aquele tradicional leite quente antes de dormir? Que tal reinventá-lo? Vale batê-lo com frutas ou mesmo deixá-lo quentinho e misturar com granola.

Visite nosso site: www.naturelt.com.br

Fonte adaptada: universojatoba.com.br