Publicado em

Perigo dos alimentos industrializados

 

Arruma a mochila das crianças, leva pra escola, vai ao mercado – mas não sem antes checar o que ta faltando na dispensa, faz o almoço, corre pro banco, lembra que tem consulta marcada e não pode perder – não pela terceira vez, volta pra buscar as crianças, começa a preparar o jantar. Já cansada ou cansado, você consegue finalmente sentar durante um ou dois minutos em frente a TV, zapeia um pouco pelos canais e se depara com uma cena mágica de família feliz comendo uma maravilhosa massa. É aquele comercial batido de lasanha congelada, mas dessa vez você começa a assisti-lo de forma diferente, afinal, você não seria a pior mãe do mundo se de vez em quando, jogasse uma lasanha dessas no forno, ou desse uma fritada rápida nos nuggets, já que as crianças não põem fígado na boca por nada!

A gente te entende. É por isso que a matéria de hoje vem falando sobre o perigo dos alimentos industrializados, esses que na correria do dia a dia a gente acaba consumindo de montão. Tudo bem, ninguém disse que você consome todos os dias, ou que você e sua família só “comem comida de caixinha”, mas não custa nada se informar melhor sobre todo o perigo em torno da praticidade que esses produtos oferecem.

Fizemos uma lista de substâncias presentes nesses alimentos, suas funções e seus riscos.

Corantes e Aromatizantes.

Possuem a função de colorir os alimentos e fazerem com que pareçam mais naturais e frescos. Isso faz com que nós, consumidores, aceitemos esses produtos como saudáveis ao invés de limitarmos seu uso. São encontrados em biscoitos, balas, doces e gelatinas, margarinas, sorvetes, sucos de fruta instantâneos, bolos e etc. Estudos indicam que os corantes alimentarem podem despertar sintomas do transtorno de Déficit de atenção, sendo também associado a alergias.

Parecido com os corantes, o aromatizante tem como função passar a sensação, por meio do olfato, que o alimento está fresco, enganando nossos sentidos. Isso faz com que se pareçam com produtos naturais e sejam assim aceitos pelos consumidores. Eles são mais comumente encontrados em carnes enlatadas, sopas, sorvetes, bolos.

Os nitritos e nitrados intensificam o sabor e cor dos produtos. É facilmente encontrado em carnes e derivados, como a mortadela, salsicha, presunto, salame. Consumido em grandes quantidades podem aumentar a formação de nitrosaminas, que possui efeito tóxico ao organismo e  está relacionado a doenças como o câncer.

Conservantes

Sua função é bem simples: evitar que os produtos se deteriorem com o passar do tempo enquanto está armazenado, evitando que fungos e bactérias se proliferem. Eles são identificados nos rótulos pelas siglas P1 e P10.

Os conservantes são encontrados principalmente em sucos, chocolates, queijos fundidos, concentrados de frutas, pães, farinhas, salgadinhos (desses amarelinhos mesmo) conservas de carne e vegetais, entre outros. Eles juntamente com os corantes estão ligados a sintomas de Déficit de atenção, de acordo com a nutricionista Mariane Valpassos.

Nos refrigerantes há o benzonato de sódio, presente no ácido benzoico. A ação dessa substância é antibacteriana, sendo usada em alimentos ácidos. Ele ajuda a proporcionar mais sabor e manter a cor. Ele é liberado pela legislação brasileira, mas seu uso em excesso prejudica o organismo. A combinação de vitamina C com ácido benzoico, em altas temperaturas, podem desenvolver o benzeno, que pra quem não sabe é uma substância cancerígena.

 

Antioxidantes

Parecido com os conservantes, os antioxidantes possuem a função de manter os alimentos em boas condições para ser consumido por longos períodos de tempo. São usados em gorduras e óleos, cerveja, produtos a base de cacau, leite de coco, leite em pó, refresco, margarina, refrigerantes e outros. É um agente cancerígeno!

 

Estabilizantes e Acidulantes

Os acidulantes, cuja função é parecida com a dos aromatizantes, é usado nas bebidas de fruta. Isso porque ela imita o sabor de algumas frutas e apresenta um sabor ácido. No rótulo é identificada com o código H na embalagem. Já os estabilizantes recebem esse nome porque estabilizam as proteínas, mantendo a aparência saudável do produto. Ele pode ser identificado pelas siglas ET1 até ET29.

 

Fiquem atentos com o uso exagerado desses alimentos! Muitas vezes consumimos produtos que nem sabemos como foram feitos. Gostou da matéria? Que tal dar uma sugestão pra próxima?

 

Fonte: http://www.namu.com.br/materias/os-perigos-dos-conservantes-nos-alimentos http://www.nutricaoemfoco.com/alimentos/perigo-dos-alimentos-industrializados/
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *